Encontre aqui o que você procura

Pesquise sem acentos!
Custom Search

31 de Maio: Dia do Combate ao Tabagismo



  Inúmeros dados científicos, que comprovam diversos malefícios do tabaco sobre o organismo humano e o meio ambiente, levaram a Organização Mundial da Saúde a atuar no controle do tabagismo.

 
Uma das medidas desta organização foi estabelecer, em 1987, o "DIA MUNDIAL SEM TABACO", idealizado para 31 de maio, que é comemorado anualmente em todos os continentes, enfocando temas escolhidos previamente, gerando slogan definidos.
As comemorações do dia Mundial Sem Tabaco, visam chamar a atenção, informar, conscientizar governos e toda a comunidade sobre os danos que o Tabaco causa, não só a seu usuário, o fumante, como para todos os que convivem em ambientes poluídos pela fumaça do tabaco. 

Visa ainda reforçar os programas de educação continuada para o controle do tabagismo que estão sendo desenvolvidos em diferentes segmentos da sociedade, levando tanto o governo, como a toda comunidade, a adotarem medidas apropriadas de controle desse terrível problema de saúde pública que representa o tabagismo.


Glamourizado no passado pelas charmosas baforadas de estrelas de cinema, o cigarro já foi desmascarado há tempos e denunciado como vilão da saúde, causador de doenças graves como câncer e enfisema pulmonar.



Não se trata de exagero: cigarro mata mesmo. No Brasil, estima-se que o cigarro mate 80 mil pessoas por ano, alerta o PrevFumo, projeto da Unifesp (Universidade Federal de São Paulo/Escola Paulista de Medicina), que oferece tratamento para largar o vício.

Para animar os futuros ex-fumantes, é bom saber que há muitos benefícios a curtíssimo prazo quando se larga o vício de fumar. A seguir, uma lista com 10 boas notícias para a sua saúde, depois que se apaga o último cigarro.

1 - Em 20 minutos a pressão arterial e os batimentos cardíacos retornam ao normal

2 - Em 8 horas os níveis de monóxido de carbono retornam ao normal

3 - Em 1 dia há redução do risco de ataque cardíaco

4 - Em 3 dias há relaxamento dos brônquios e aumento da capacidade respiratória

5 - De 2 a 12 semana melhora a circulação

6 - Entre poucos dias e algumas semanas (dependendo do quanto e por quanto tempo a pessoa fumava) o paladar e o olfato se recuperam completamente

7 - De 1 a 9 meses há redução de tosse, infecções e ocorre melhora da capacidade respiratória

8 - Em 1 ano o risco de doença coronária cai pela metade

9 - De 10 a 15 anos o risco de doença coronariana se iguala ao de uma pessoa que nunca fumou

10 - De 15 a 20 anos o risco de câncer se aproxima do risco de uma pessoa que nunca fumou

Fonte: PrevFumo/Unifesp


PORQUE FUMAR NÃO É INTELIGENTE: - Só no Brasil o tabaco faz, anualmente, 200 mil vítimas.


Imagens na caixa de cigarros:

De acordo com o Instituto Nacional de Câncer (INCA), o fumo é fator casual de 50 doenças diferentes, destacando-se as cardiovasculares, o câncer e as doenças respiratórias obstrutivas crônicas.

As estatísticas demonstram que 45% das mortes por infarto do miocárdio, 85% das mortes por doença pulmonar obstrutiva crônica (enfisema), 25% das mortes por doença cérebro-vascular (derrames) e 30% das mortes por câncer podem ser atribuídas ao cigarro. Outro dado alarmante: 90% dos casos de câncer do pulmão têm correlação com o tabagismo.

CONHEÇA UM CIGARRO POR DENTRO:

- A fumaça do cigarro é uma mistura de aproximadamente 4.700 substâncias tóxicas diferentes; constituída de duas fases: a fase particulada e a fase gasosa. A fase gasosa é composta, entre outros, por monóxido de carbono, amônia, cetonas, formaldeído, acetaldeído, acroleína. A fase particulada contém nicotina e alcatrão.



- O alcatrão é um composto de mais de 40 substâncias comprovadamente cancerígenas, formado à partir da combustão dos derivados do tabaco. Entre elas, o arsênio, níquel, benzopireno, cádmio, resíduos de agrotóxicos, substâncias radioativas, como o Polônio 210, acetona, naftalina e até fósforo P4/P6, substâncias usadas para veneno de rato.

- O monóxido de carbono (CO) se junta à hemoglobina (Hb) presente nos glóbulos vermelhos do sangue, que transportam oxigênio para todos os órgãos do corpo, dificultando a oxigenação do sangue, privando alguns órgãos do oxigênio e causando doenças como a aterosclerose.

- A nicotina é considerada pela Organização Mundial da Saúde/OMS uma droga psicoativa que causa dependência. A nicotina age no sistema nervoso central como a cocaína, com uma diferença: chega em torno de 9 segundos ao cérebro. Por isso, o tabagismo é classificado como doença estando inserido no Código Internacional de Doenças (CID-10) no grupo de transtornos mentais e de comportamento devido ao uso de substância psicoativa.

Por tudo isso, vamos nos unir contra o fumo:

- Evite a primeira tragada;

- Não fume na frente de crianças;

- Evite pessoas e situações que o façam fumar. Resista aos que lhe oferecem cigarro, diga sempre "EU NÃO FUMO";

- Para quem deseja parar é bom saber que os sintomas ruins após a parada são piores na primeira semana, mas são temporários, devendo desaparecer no máximo em 3 semanas;


Uma campanha da Coordenadoria de Recursos Humanos (Área de Segurança e Medicina no Trabalho) e Assessoria de Comunicação Interna do SFIEC .


Desde o seu cultivo o tabaco já é muito prejudicial, pois envolve a utilização de diversos produtos químicos fertilizantes e agrotóxicos, altamente maléficos ao organismo, que se incorporam às folhas do tabaco e contaminam os produtos finais, sendo, portanto, inalados pelos usuários do cigarro, cachimbo, charuto, além de poluírem o ambiente, prejudicando também os não usuários (fumantes passivos).
O processo de beneficiamento gera desmatamento. Calcula-se que a cada 300 cigarros fumados, 1 árvore é derrubada. A secagem (cura) das folhas de tabaco para a confecção de seus produtos finais, que no Brasil é feita em fornos, cujo combustível é a madeira (lenha), retirada da mata nativa, quando existente, ou de áreas especialmente reflorestadas com pinus para este fim. Existem no país aproximadamente 96.000 fornos e, segundo dados da própria indústria do fumo, a produção de folha seca é acima de 500 mil toneladas, o que dá a dimensão do dano provocado ao meio ambiente por esta atividade.
O processo de adoecimento provocado pelo tabagismo é responsável por aproximadamente 90% das mortes por câncer do pulmão, 30% das mortes por outros tipos de câncer, 85% das mortes por doença pulmonar obstrutiva crônica (enfisema), 25% das mortes por doenças coronarianas e 25% das mortes por doença cerebrovascular.

Fumantes Passivos:
Os pneumologistas afirmam que os males do fumo passivo causam severos prejuízos à saúde. A fumaça do cigarro libera a adrenalina e o cortisol, hormônios causadores do estresse ao fumante passivo, aquele que aspira o ar poluído pelo cigarro.
Evitar restaurantes, boates ou locais fechados, freqüentados por fumantes, não é suficiente. O importante é coibir o cigarro também no trabalho e em casa. As substâncias tóxicas de apenas um cigarro aceso já poluem ambientes fechados. No final de um dia, aqueles que convivem 80% do tempo com fumantes podem ter respirado o equivalente a dez cigarros. Depois de passar pelo filtro do cigarro, a fumaça, pode poluir o ar, em média, com três vezes mais nicotina, três vezes mais monóxido de carbono, e até 50 vezes mais substâncias cancerígenas do que a fumaça inalada pelo próprio fumante ''. E os chamados fumantes passivos são os que mais sofrem, podendo adquirir asma, otite, alergias, sinusite, faringite, bronquite e dor de cabeça, entre outras doenças como as arteriais, as cardíacas, o câncer de pulmão e de garganta.
Muitas pessoas fumam na varanda, na janela, ou nos corredores dos prédios acreditando que estão evitando o mal aos filhos pequenos. Mas os pediatras afirmam que as substâncias químicas são muito abrangentes, mesmo que o cheiro do cigarro não seja sentido.
Crianças e idosos, que convivem com pessoas fumantes, ficam com o sistema imunológico debilitado e correm o risco de sofrerem problemas respiratórios graves pelo resto da vida.
As substâncias químicas do cigarro são absorvidas pela placenta e prejudicam o desenvolvimento do feto. Daí ser necessário que as gestantes evitem ambientes onde haja fumantes, para evitar que seus bebês nasçam com baixa imunidade e muito abaixo do peso.
Pais e mães fumantes expõem seus filhos a um risco cinco vezes maior de padecerem de doenças pulmonares e também de virem a sofrer de morte súbita.
Não fume e não permita que fumem em lugares públicos! Respeite a vida!
***
Uol educação, Scielo, Enciclopédia da Saúde e vida, VelhosAmigos, campanhas publicitárias.

Pulmão de fumante:



Para saber mais: http://pneumologia.med.br/site/?p=126



Nenhum comentário :

Postar um comentário

Deixe um comentário! Sua opinião é importante.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Topo