Encontre aqui o que você procura

Pesquise sem acentos!
Custom Search

Alfabetizando para a liberdade!

   Bem, achei simplesmente muito bom este material! Recebi da grande amiga Flávia e confesso que não conhecia! Trata-se de uma cartilha especialmente desenvolvida para alfabetizar pessoas que se encontram no cárcere. Apesar dos resquícios de palavração e silabação, métodos bastante tradicionais, pode-se dizer que o uso das palavras geradoras é inovador e nada alienante, partindo do contexto, da realidade deste educando. Ao invés de utilizar palavras geradoras tradicionais, utiliza-se termos que promovam um novo modo de pensar e viver. Os textos escolhidos também são muito interessantes, pois todos trazem lições de vida, paz, amor, assim como as atividades lúdicas sugeridas no material audiovisual e as fichas de letras móveis, recurso imprescindível para quem deseja incentivar a escrita com mais liberdade.
Analisando a cartilha e o manual percebi que na realidade, deveríamos utilizar essas palavras mais vezes em sala de aula, trazendo-as à tona sempre! Em nosso país, infelizmente, fomos amestrados a pensar no encarcerado como alguém à margem da sociedade, um ser quase não-humano, alguém que merece o que está passando e com certeza nunca irá mudar. É claro que se alguém está preso, fez algo que merecesse punição. No entanto, essa história vai muito além desta frase simplista. O sistema, a ideologia, as estatísticas dos aprisionados em nosso país (o perfil do preso brasileiro é: jovem, negro, pobre, com baixa escolaridade) mostram isso.
E o que a sociedade está fazendo para que este indivíduo retorne melhor, após os anos de reclusão? Existem instituições onde não há o mínimo de higiene e salubridade, locais superlotados e tempo ocioso de sobra, isso sem sequer tocar no pior do âmago da questão! Bem, é fato que irão retornar, visto que não há prisão perpétua em nosso país. E quando isto acontecer, um indivíduo lançado de volta ao seio da sociedade sem a mínima formação moral, sem a documentação necessária, que esteve por tanto tempo sem os mínimos direitos (inclusive ao voto), fará o que para se sustentar e à família? A reincidência ainda é imensa. Não é justificável? Deveríamos tentar fazer algo de diferente, para somente então fazermos tal afirmação!
É claro que em muitas dessas unidades penais já estão implantados cursos de formação, mas é o mínimo, é quase nada. É absurdamente pequeno o trabalho realizado, diante do monstro chamado sistema penitenciário brasileiro! A ideologia apregoada é forte demais e facilmente nos agarramos a ela. A função da unidade penal não deveria ser apenas punir, mas ressocializar . O encarcerado deveria ter acesso a livros, materiais audio-visuais, cursos de formação profissional, algo que, de fato, representasse mudança em seu interior, em sua forma de pensar, de agir. Se o sistema funcionasse, de fato, teríamos uma realidade diferente a encarar, todos os dias, nos telejornais diários. O sistema precisa ser mantido, ainda que engula, estrangule, e ele faz isso muito bem, ajudado e monitorado pela nossa mídia formadora de opiniões.



Todas as páginas estão postadas aqui:


PARA VER O MANUAL DA CARTILHA CLIQUE AQUI>>>>







































































PARA VER O MANUAL DA CARTILHA CLIQUE AQUI>>>>



Créditos:
Marcellus Ugiette
Suely Dantas
Jakeline Marinho
Maria José Arruda

Esse projeto compõe-se de:


Uma cartilha;
Sugestão de material áudio visual;
Textos especiais;



"Esta cartilha além de trazer o suplemento
para o professor, foi criada pensando nas
pessoas que estão dentro do sistema
penitenciário, a proposta é direcionada para
elas, e por isso a utilização de palavras de
fácil assimilação dentro do seu cotidiano, e
de exortação aos bons costumes e a boa
convivência social." (Os autores)



ps: Se a divulgação deste material ofender aos autores, seremos obrigados a retirar. Obrigada, Liza.

4 comentários

  1. Liza show de bola essa cartilha vai me ajudar muito ja de ministro aulas para jovens e adulto, obrigada pelo compartilhamento :)

    ResponderExcluir
  2. liza,amei essa apostila, pois dou aula no sistema prisional e presencio essa realidade, se vc tiver mais material que trabalhe no sistema prisional ente em contato comigo. meu e-mail. flaviabcruz@yahoo.com.br orkut-
    bjos. Flávia

    ResponderExcluir
  3. Oi, Flávia!! Super interessante poder conversar com vc. Muito bom! Um abraço!!! Liza

    ResponderExcluir
  4. Blog simplesmente fantástico.Parabéns tem tudo q preciso

    ResponderExcluir

Deixe um comentário! Sua opinião é importante.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Topo