PESQUISE AQUI

POSTAGENS MAIS RECENTES!

Mostrando postagens com marcador Ciências Naturais. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Ciências Naturais. Mostrar todas as postagens

4 Planos de aula prontos de Ciências sobre educação ambiental: água, poluição, extinção de animais e sustentabilidade para ensino fundamental.



Professor está sempre buscando novidades daqui e dali para suas aulas. Por isso achei interessante postar estes arquivos. Eles podem ser exatamente o que você procura. Achei as aulas bem elaboradas e estão em formato pdf. Veja abaixo.

Os 4 planos de aula abaixo foram disponibilizados gratuitamente pela Editora Amigos da Natureza. Você pode acessar cada um deles abaixo:

Água pra beber, água pra limpar, água pra viver!Acesse aqui!
Plano de aula elaborado com base na coleção "Caminhos da Sustentabilidade" - Volume I - Água doce: abundância e escassez no século XXI e o suplemento Jornalzinho Super Amigos da Natureza.
No campo e na cidade, a poluição está a todo vapor.Acesse aqui!
Plano de aula elaborado com base na coleção "Caminhos da Sustentabilidade" - Volume II - Tempos modernos e a poluição e o suplemento Jornalzinho Super Amigos da Natureza.
Cada macaco no seu galho... cadê o galho???Acesse aqui!
Plano de aula elaborado com base na coleção "Caminhos da Sustentabilidade" - Volume III - As florestas e suas riquezas e o suplemento Jornalzinho Super Amigos da Natureza.
Vida animal - extinção e estimação!Acesse aqui!
Plano de aula elaborado com base na coleção "Caminhos da Sustentabilidade" - Volume IV - Ameaças ao mundo animal e o suplemento Jornalzinho Super Amigos da Natureza.


Quando o arquivo pdf está aberto na tela, para salvá-lo clique sobre ele com o botão direito do mouse e escolha a opção salvar como... dê um nome ao arquivo e escolha o local de salvamento. 

Créditos:

http://www.revistaamigosdanatureza.com.br/




Cadastre seu e-mail


Delivered by FeedBurner
Receba todas as novidades, grátis!

Dedoches sobre Higiene: dedoche de dente, cárie, escova de dentes e família


 Estes são dedoches para trabalhar a higiene dos dentes. Os dedoches da família, escova de dentes, creme dental, fio dental e cárie. Você pode desenvolver historinhas com a turma usando os dedoches!

Álbum de animais: atividade lúdica sobre a classificação dos animais!


   Recebi este álbum por e-mail e estou compartilhando porque achei muito bonita a idéia. A criança pode classificar os animais de modo lúdico, colorindo, recortando e encaixando as imagens nos locais.

   Sei que por tratar-se de um 'álbum' as figurinhas devem vir numeradas. Porém, imagino quese as figurinhas estivessem sem os números, então o aluno precisaria fazer certo esforço para classificar os animais, colando cada um no lugar correto. Fica como sugestão.


Clique sobre as imagens para salvá-las em tamanho natural.












Atividade com a música Terra Planeta Água, de Guilherme Arantes

Montei esta atividade para trabalhar o tema Água. Você pode colocar a música para os alunos ouvirem, refletirem e discutirem a importância da água para a vida na Terra e a importância dos cuidados com o meio ambiente e sua preservação.









Algumas atividades recolhidas sobre o mesmo tema:

Atividade 1: 
Desenhe um círculo e em seguida divida-o conforme a quantidade de água e de terra de nosso planeta. O que você percebeu? Anote.
_____________________________________________________________________________

Atividade 2:
Leia com atenção:
Você deve ter notado que a quantidade de água adequada para o consumo humano e de outros seres vivos é muito pequena em relação a quantidade de água no planeta. E a água é essencial para a vida na Terra.

Responda:

1. Para que os humanos utilizam a água?
2. De onde vem a água que você e sua família consomem?
3.Você acha que um dia essa água pode acabar? Por quê?
4.Como as pessoas podem preservar a água?
5. Escreva o nome de 3 transformações que a água pode sofrer:

Plano de Aula sobre o esqueleto humano


Planejamento de Aula


Tema: O esqueleto humano


Objetivo: Perceber a estrutura e função do sistema do esqueleto humano, assim como sua importância, através da leitura e compreensão de texto informativo, diálogo sobre o tema proposto, resolução de atividades e modelagem do mesmo.

1ª Atividade - Introdução do tema, através do diálogo com a turma, pedindo que toquem o braço, a cabeça etc e procurem sentir os ossos de seu corpo.

Indagação e instigação: Por que você tem ossos? Para que eles servem? Você saberia dizer o nome de algum osso de seu corpo?

2ª Atividade: Texto Informativo sobre o esqueleto humano (se a turma tiver realizado alguma pesquisa anterior, este é o momento de montar um texto coletivo com as informações que agora serão colhidas, através do que pesquisaram. Em seguida, o texto coletivo precisará ser anotado.

Sugestão de Texto Informativo:

O esqueleto humano
Maria Sílvia Abrão*


A grande maioria dos animais tem uma estrutura firme - o esqueleto -, que dá forma e sustentação ao corpo, que dá apoio aos seus músculos.
Os ossos do nosso esqueleto fazem a sustentação do nosso corpo, como as vigas e as colunas fazem a sustentação de uma casa ou prédio.

Nosso esqueleto possui mais de 200 ossos, longos ou curtos, chatos ou redondos. Tocando suas mãos, seus dedos, suas pernas e pés você pode sentir alguns de seus ossos, os quais fazem parte de seu esqueleto.
Para compreender como ele é e como funciona, podemos dividi-lo em quatro partes: cabeça, tórax, tronco e membros. Então, vamos descrever cada uma delas:

Cabeça
Nossa cabeça possui uma caixa óssea, o crânio, que é mais ou menos esférica. Ela protege a parte mais importante do nosso sistema nervoso, o encéfalo. Essa caixa é constituída por vários ossos que, no indivíduo adulto, encontram-se soldados.

Além do crânio, a cabeça se compõe da face, que contém quatro de nossos órgãos dos sentidos, além do aparelho mastigador, onde se encontra a mandíbula, o único osso móvel dentre os quatorze ossos da face.

A coluna vertebral se encaixa na cabeça e protege a medula espinhal, que é uma continuação ou prolongamento do encéfalo.

Esqueleto do tronco
O esqueleto do tronco se compõe de três partes: coluna vertebral, costelas e esterno.

A coluna vertebral é formada por vários ossos conhecidos como vértebras. Cada vértebra possui uma cavidade. A superposição das vértebras forma um canal onde a medula fica alojada. Essas vértebras são unidas por músculos e ligamentos. Entre elas existem discos de cartilagem, que têm a função de amortecedores e diminuir o atrito entre esses ossos. Os discos intervertebrais amortecem os impactos mais violentos, como ocorre quando damos um salto.

As costelas são ossos achatados, que têm a forma de arco. Esses arcos estão presos, em uma de suas extremidades, às vértebras da região dorsal (nas costas) da coluna. São doze costelas no total. Sete delas chegam até o esterno e articulam-se com ele por meio de cartilagem. As três seguintes ligam-se à cartilagem da sétima vértebra e as duas últimas não se prendem a nada. Por isso, são conhecidas como costelas flutuantes.

O osso esterno é um osso formado por três partes, alongado e chato, que se situa na frente do tórax, ao centro do peito, e, juntamente com as costelas, protege o coração, os pulmões e alguns dos nossos principais vasos sangüíneos.

Esqueleto dos membros

a) Membros superiores:
Os membros superiores estão divididos em cintura escapular, braços, antebraços e mãos. Todos esses ossos nos permitem uma variedade de movimentos muito complexos. A cintura escapular possui a clavícula, um osso longo situado na parte superior do tórax, que se liga ao esterno e à escápula (omoplata). Esta é achatada e está situada nas costas.

O braço é formado por um único osso, o úmero. O antebraço tem dois ossos, o rádio e a ulna. A mão é formada pelo carpo, pelo metacarpo e pelos dedos. O carpo, mais conhecido como pulso, possui oito ossinhos. Os cinco ossos metacarpianos formam a mão. Os dedos articulam-se com os ossos metacarpianos, e cada dedo possui três falanges (apenas o polegar possui duas falanges).

b)Membros inferiores:
Os membros inferiores estão divididos em cintura pélvica, coxa, perna e pé. Estão diretamente relacionados com a sustentação do corpo.

A cintura pélvica prende ao tronco todos os outros ossos dos membros inferiores. Essa é formada por três ossos: o ílio, o ísquio e o púbis, os quais se soldam depois dos quinze anos, aproximadamente, formando um osso único, denominado osso ilíaco.

Na região posterior (costas), o osso ilíaco está ligado ao sacro, que é formado por cinco vértebras soldadas. O conjunto dos ossos ilíacos, com as duas últimas porções da coluna vertebral - sacro e cóccix - forma a bacia (pelve), onde se articula o fêmur, o maior osso de nosso corpo.

A perna é formada por dois ossos: a tíbia e o perônio. A tíbia articula-se com o fêmur através de um pequeno osso curto, a rótula, que forma o joelho. O perônio, apesar de ser menor que a tíbia, é um osso longo, que se articula na parte superior com a tíbia e, na inferior, também com a própria a tíbia e o pé.

O pé é formado pelo tarso, metatarso e dedos. O tarso possui sete ossos, um a menos que o carpo (da mão). Dois desses ossos fazem a articulação com a perna (tíbia e perônio). O maior osso do tarso forma o calcanhar (o calcâneo).

Os outros cinco ossos são os cubóides, que formam parte do peito do pé. O metatarso é formado por cinco ossos, que são prolongados na frente pelos dedos. Os dedos do pé são cinco e cada um deles possui três falanges. O dedão, assim como o polegar da mão, possui duas falanges.


3ª Atividade: Exercícios Propostos
1. Você saberia citar a função principal do esqueleto humano?
2. Quantos ossos possui o nosso esqueleto, aproximadamente?
3. Como se chama a caixa óssea, em nossa cabeça, que protege o encéfalo?
4. Qual o único osso móvel de nossa face?
5. Quantas são as costelas?
6. Onde se situa o osso esterno?
7. Você poderia citar ao menos seis nomes de ossos de nosso esqueleto?

4ª Atividade: Observação do esqueleto humano esquematizado em cartaz ou folha, com posterior montagem do mesmo utilizando argila ou massa de modelar.
As imagens abaixo pertencem a professora Paula Santos, de Portugal, do blog http://eb1cans.blogspot.com/.
Achei interessantíssima a atividade. 


















Anexos que podem ser úteis:












  • Sugestão de texto em poesia de Walter Nieble de Freitas, o esqueleto:

O esqueleto
                                                      Walter Nieble de Freitas

Por causa de um esqueleto
Corri a não poder mais:
Assustado entrei em casa
E contei tudo a meus pais
“O esqueleto, seu bobinho,
Nunca foi assombração:
É ele um conjunto de ossos
Dispostos em armação.
Sua função principal
É manter o corpo ereto;
Tem cabeça, tronco e membros
Todo esqueleto completo.
Preste, pois, muita atenção,
Guarde bem, jamais se esqueça:
Somente de crânio e face
Se constitui a cabeça.
O tronco tem só três partes,
Vou dizer-lhe quais são elas:
A coluna vertebral,
O esterno e as costelas.
Os membros são conhecidos:
Os de cima superiores;
E os que servem para andar,
São chamados inferiores”.
Até agora não compreendo
Como é que fui tolo assim:
Correr de um pobre esqueleto
Tendo outro esqueleto em mim!

***


22 de Março: Dia da Água!



          
     


     Recebi um recadinho de uma professora, pedindo que o Dia da água fosse lembrado no blog e  me dei conta de que essa data realmente ainda não consta. Portanto, aqui vai a postagem pedida. Começando bem, com essa lindíssima música, que sempre me emociona:


A Organização das Nações Unidas (ONU) instituiu em 1992 o Dia Mundial da Água: 22 de março, Com o objetivo de chamar a atenção para a questão da escassez da água e, conseqüentemente, buscar soluções para o problema. Por conta disso, a ONU também elaborou um documento intitulado "Declaração Universal dos Direitos da Água", que trata desse líquido como a seiva do nosso planeta:



Declaração Universal dos Direitos da Água

Art. 1º - A água faz parte do patrimônio do planeta.Cada continente, cada povo, cada nação, cada região, cada cidade, cada cidadão é plenamente responsável aos olhos de todos.

Art. 2º - A água é a seiva do nosso planeta.Ela é a condição essencial de vida de todo ser vegetal, animal ou humano. Sem ela não poderíamos conceber como são a atmosfera, o clima, a vegetação, a cultura ou a agricultura. O direito à água é um dos direitos fundamentais do ser humano: o direito à vida, tal qual é estipulado do Art. 3 º da Declaração dos Direitos do Homem.

Art. 3º - Os recursos naturais de transformação da água em água potável são lentos, frágeis e muito limitados. Assim sendo, a água deve ser manipulada com racionalidade, precaução e parcimônia.

Art. 4º - O equilíbrio e o futuro do nosso planeta dependem da preservação da água e de seus ciclos. Estes devem permanecer intactos e funcionando normalmente para garantir a continuidade da vida sobre a Terra. Este equilíbrio depende, em particular, da preservação dos mares e oceanos, por onde os ciclos começam.

Art. 5º - A água não é somente uma herança dos nossos predecessores; ela é, sobretudo, um empréstimo aos nossos sucessores. Sua proteção constitui uma necessidade vital, assim como uma obrigação moral do homem para com as gerações presentes e futuras.

Art. 6º - A água não é uma doação gratuita da natureza; ela tem um valor econômico: precisa-se saber que ela é, algumas vezes, rara e dispendiosa e que pode muito bem escassear em qualquer região do mundo.

Art. 7º - A água não deve ser desperdiçada, nem poluída, nem envenenada. De maneira geral, sua utilização deve ser feita com consciência e discernimento para que não se chegue a uma situação de esgotamento ou de deterioração da qualidade das reservas atualmente disponíveis.

Art. 8º - A utilização da água implica no respeito à lei. Sua proteção constitui uma obrigação jurídica para todo homem ou grupo social que a utiliza. Esta questão não deve ser ignorada nem pelo homem nem pelo Estado.

Art. 9º - A gestão da água impõe um equilíbrio entre os imperativos de sua proteção e as necessidades de ordem econômica, sanitária e social.

Art. 10º - O planejamento da gestão da água deve levar em conta a solidariedade e o consenso em razão de sua distribuição desigual sobre a Terra.



     Nosso planeta tem cerca de dois terços só de água. Pela lógica, parece haver água sobrando para a população, não é? Parece um absurdo falar em crise da água?
Vamos aos fatos: 97% da água do planeta são água do mar, imprópria para ser bebida ou aproveitada em processos industriais; 1,75% é gelo; 1,24% está em rios subterrâneos, escondidos no interior do planeta. Para o consumo de mais de seis bilhões de pessoas está disponível apenas 0,007% do total de água da Terra.
Some-se a isto o despejo de lixo e esgoto sanitário nos rios, ou ainda as indústrias que jogam água quente nos rios - o que é fatal para os peixes. A pouca água que existe fica ainda mais comprometida. Isto exige a construção de estações de tratamento de esgoto e dessalinização, por exemplo. E exige conscientização para que se evite o desperdício e a poluição, principalmente nas grandes cidades.

     
Normalmente, não nos preocupamos com a quantidade de água que utilizamos ao escovar os dentes, quando tomamos banho ou no momento de lavar a louça e o nosso carro.
Hoje, metade da população mundial (mais de 3 bilhões de pessoas) enfrenta problemas de abastecimento de água. Muitas fontes de água doce estão poluídas ou, simplesmente, secaram. Recife, capital de Pernambuco, em vários períodos do ano é submetida a um racionamento rigoroso, em outros, não tem água mesmo.



Cada um de nós tem uma parcela de responsabilidade nesse conjunto de coisas. Mas, como não podemos resolver tudo de uma só vez, que tal começarmos a dar a nossa contribuição no dia-a-dia?Você sabe quantos litros de água uma pessoa consome, em média, por dia? Não?São cerca de 250 litros (isto mesmo, 250 litros ou mais): banho, cuidados de higiene, comida, lavagem de louça e roupas, limpeza da casa, plantas e,  claro, a água que se bebe.

Dá para viver sem água? Não dá. Então, a saída é fazer um uso racional deste recurso precioso. A água deve ser usada com responsabilidade e parcimônia. Para nós, consumidores, também significa mais dinheiro no bolso. A conta de água no final do mês será menor. O mais importante, no entanto, é termos a consciência de que estamos contribuindo, efetivamente, para reduzir os riscos de matarmos a nossa fonte de vida: a água.

Fontes: 
http://www.ibge.gov.br/ibgeteen
http://www.agua.bio.br/botao_d_C.htm
http://www.suapesquisa.com
http://www.youtube.com/watch?v=oPwnAq2xMUg


Você poderá gostar também de...