PESQUISE AQUI

POSTAGENS MAIS RECENTES!

Mostrando postagens com marcador Identidade. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Identidade. Mostrar todas as postagens

MOLDES DE CRACHÁS PARA MONTAR A CHAMADINHA DA TURMA - ATIVIDADE SOBRE IDENTIDADE

Moldes de crachás modelo lápis, coloridos ou em preto e branco, para você imprimir,
recortar junto com eles e montar a Chamadinha da Turma:

 
 
 


Moldes de crachás modelo lápis, coloridos ou em preto e branco, para você imprimir,
recortar junto com eles e montar a Chamadinha da Turma:

 


CRACHÁS LÁPIS COLORIDO PARA IMPRIMIR E UTILIZAR NA CHAMADINHA DA TURMA, EM 14 CORES DIFERENTES!


   Você pode imprimir os crachás lápis colorido em papel firme, como cartolina, papel cartão ou vergê, fotográfico etc. Depois de escrever os nomes dos alunos neles, com hidrocor, é bom impermeabilizar para que durem mais e suportem o manuseio constante. Isto pode ser feito com plástido autocolante contact transparente ou ainda com durex fita adesiva transparente. 

Os lápis podem ser organizados num painel, na parede, seja ele de eva ou outro material, como papel pardo (quadro de pregas). Mas também podem ser colocados dentro de um pote ou lata coloridos e enfeitados.  É grande sua utilidade, pois a visualização constante do nome favorece o aprendizado.






 
 
 




PROJETO IDENTIDADE - MEU ÁLBUM DE IDENTIDADE PARA EDUCAÇÃO INFANTIL COM 15 PÁGINAS!

PROJETO IDENTIDADE
MEU ÁLBUM DE IDENTIDADE

Capa:


EU SOU ASSIM
Desenhar a si mesmo neste espaço.
                 

 QUANDO EU NASCI...
REALIZAR A LEITURA COM ELES.
CONVERSAR SOBRE ELES, SUAS FAMÍLIAS, PREFERÊNCIAS ETC.



O DIA DO MEU ANIVERSÁRIO 
Conversar sobre o aniversário, a data, as comemorações.
Realizar colagem no bolo com papéis coloridos, pintura com cola colorida,  guache etc.


  

No espaço abaixo deixar que cada um cole a sua foto
(pedir com antecedência)
ou que façam um desenho



  MEU NOME
Quem escolheu seu nome?
Você gosta dele?
Auxiliar para que encontrem as letras do nome em revistas, recortem e colem no espaço abaixo.
ou fornecer fichas já prontas para recortarem seu nome e colarem.
Ou ainda, deixar que escrevam, a seu modo.

A PRIMEIRA PALAVRINHA

Pedir que perguntem aos pais, com antecedência.
Colar um coração de papel colorido vermelho
e dentro dele, a ficha com a palavrinha escrita.


MINHA ESCOLA
Conversar sobre o que acham da Escola
Como é sua Escola?
Você gosta dela?
O professor pode fornecer uma foto da escola impressa, para que colem no espaço ou deixar que desenhem a Escola.
Ou, ainda, fornecer um desenho de escola para que recortem e colem abaixo, montando as partes.


AMIGOS
Conversar com eles, deixar que falem o nome dos amigos
ou identifiquem em fichas os nomes.
No espaço abaixo, podem desenhar a turma ou
colar os nomes fornecidos em fichas para recortar.

MEU ROSTO
Como eu sou?
Como são meus amigos?
Semelhanças e diferenças

Olhar-se no espelho.
Completar o desenho abaixo. 
Também podem fazer colagem.


MINHAS MÃOS
Perceber as mãos e sua utilidade.
Contar os dedinhos.
Carimbar as mãozinhas com tinta na página. 
Falar sobre as boas ações.



MEUS PÉS
Falar sobre os pés e sua utilidade.
Carimbar os pezinhos com tinta na página 


MEU PROFESSOR
MINHA PROFESSORA
MEUS PROFESSORES
MINHAS PROFESSORAS
No espaço abaixo podem colar fotos ou desenhar.
Conversar sobre.


IDENTIDADE
Deixar que falem sobre si mesmos, gostos, preferências.
Preencher a identidade com eles, com foto ou desenho, com assinatura ou colando ficha com o nome,
ou escrevendo o nome.




ENTREVISTANDO O PAPAI E A MAMÃE
Perceber se há crianças adotivas, falar sobre os filhos do coração.



 
 


ATIVIDADES SOBRE IDENTIDADE E NOME PARA ALFABETIZAÇÃO OU 1º ANO

Atividade trabalhando com o crachá



Cartela do nome - Atividade


Atividade com a Certidão de Nascimento



Atividade - Trabalhando a auto-imagem



Ajudantes do Dia


Atividade escrita do nome


Etiquetas para cadernos




Visite a Loja do Espaço Educar aqui.
Faça Cursos Online aqui.
Espaço dos Alfabetos
Desenhos para Colorir
Galeria de Alfabetos

Inscreva seu E-mail abaixo para receber todas as novidades!

Escreva aqui seu e-mail:


Delivered by FeedBurner

CADERNO DE ATIVIDADES SOBRE IDENTIDADE PARA A EDUCAÇÃO INFANTIL OU ALFABETIZAÇÃO GRÁTIS PARA VOCÊ IMPRIMIR

Neste caderno de atividades você encontrará sugestões para trabalhar a identidade, ou seja, o nome, as letras que o compõem, os gostos, as preferências etc. 
Clique sobre cada imagem para ampliar antes de salvar.


Durante a conversa, permitir que todos se apresentem aos colegas, digam seu nome etc.

Tenha a mão crachás com os nomes para que cada um visualize o seu.

Leia a poesia para eles e deixe que conversem sobre o assunto.



Peça que cada um escolha um colega para desenhar.
Tenha sempre o cuidado de perceber se todos estão participando.

O alfabeto deve estar em local visível.
Cada um já deve ter tido a chance de visualizar seu nome no crachá e também a letra inicial nos cartazes, na parede: "Veja, essa é a sua letra!"

Tenha em sala de aula jornais e revistas para que possam recortar,
bem como tesouras sem ponta e cola.





Antes da atividade,conversar sobre preferências e gostos, bem como animais de estimação, permitindo que falem qual é o seu, se tem algum ou se não tem.



A música da Eliana Os dedinhos é boa para introduzir a atividade abaixo. "Polegares, polegares onde estão? Aqui estão eles se saúdam... Em seguida pintar com tinta a mãozinha e carimbar. Conversar sobre direita esquerda e proporcionar atividades concretas em que precisem por exemplo seguir algumas ordens, como "levante a mão esquerda, levante a mão direita, qual a mão que você usa para escrever?


Conversar sobre família, como é a de cada um, os hábitos de cada família são diferentes. Conversar sobre casa e moradia, como é a casa de cada um, quantos cômodos, quantas pessoas moram nela, etc.





Projeto Atividades Meu nome, minha identidade

PROJETO "Meu nome, Minha identidade"



Tem atividades sobre Identidade aqui.

Tem atividades para trabalhar o nome aqui.

Meu álbum, minha história aqui.

PÚBLICO ALVO
Alunos do Segundo ano




Obs: Confeccionar a Certidão de nascimento junto com a turma é uma ótima atividade.

DURAÇÃO
1° Bimestre, podendo se estender para um tempo maior de acordo com as necessidades da turma.
JUSTIFICATIVA
A construção da escrita do nome é uma necessidade básica na construção do indivíduo. O nome está sempre muito importante nas suas primeiras manifestações da escrita. As crianças em fase de alfabetização podem e devem aprender muitas coisas a partir do trabalho com os nomes próprios da classe em atividades que promovam a socialização da turma , proporcionando ao educador o acesso a um instrumento de avaliação que irá detectar o conhecimento prévio que o aluno possui, quando este demonstra suas hipóteses de escrita do nome.
OBJETIVOS
Possibilitar o acesso ao conhecimento da leitura e da escrita através de atividades com o nome, estimulando a oralidade dos educandos.
- Criar condições para que os educandos compreendam a leitura e seus significados, através das atividades com o nome.
- Possibilitar a integração da turma, através de atividades coletivas, relacionadas aos nomes das crianças, promovendo a socialização entre os mesmos.
ESTRATÉGIAS E RECURSOS
* Auto-retrato e escrita do nome:
- Distribuir para a turma papel e lápis. Cada aluno desenha seu retrato (se possível com a ajuda de um espelho exposto na sala). Escreve seu nome junto ao desenho. Recolhe-se as "fotos" e redistribui-se entre a turma. Cada um tentará adivinhar quem é o dono da foto (pode ser ajudado pelos colegas). O dono da foto se apresenta, diz se gosta ou não do nome, fala algumas coisas sobre si. Os trabalhos ficam expostos na sala de aula ou no pátio da escola.
* História do nome:
- Cada aluno pesquisa em casa com os familiares, a história de seu nome. Em sala, relata o porquê tem este nome. O educador apresenta tiras com o nome completo de cada educando (em letra bastão, bem visível). Depois cada um registra o seu nome completo.
* Construção de crachá:
- Os alunos irão construir um crachá para uso diário. Cada um recebe um cartão com o seu nome (em letra bastão) e o professor acompanha a leitura das letras presentes no nome, mostrando para turma, identificando principalmente as letras iniciais e finais. O aluno então registra num outro cartão o seu nome e faz um pequeno desenho ao lado. Distribui-se os cartões no chão. Cada um pega qualquer cartão e tenta adivinhar de quem é. Logo em seguida, escreve numa folha de papel o nome do colega, formando uma lista de nomes, que será lida pelos alunos, posteriormente, com o auxílio do professor.
* Construção do nome com o alfabeto móvel:

_ Os alunos constroem seus nomes e nome de um dos amigos usando o recurso das letras móveis. O uso das letras móveis possibilita que o aluno altere a ordem das letras quantas vezes achar necessário.
* Construção da chamadinha:
- Montar um mural com o nome dos educandos, seguindo a ordem alfabética e separando meninas de meninos (os alunos receberão uma cópia dessa chamadinha para colar no caderno de textos.
* Comparação de tamanho de nomes
- Cada aluno constrói com o alfabeto móvel o seu nome e deixa exposto no quadro de pregas para todos visualizarem. O aluno pode construir com o auxílio do educador ou do crachá com o seu nome. Então, verifica-se qual o nome maior, pelo número de letras. Verifica-se também o nome menor e estabelece-se comparações entre a quantidade de letras presentes em cada nome. Mostrar para os alunos que nem sempre o tamanho da pessoa corresponde ao tamanho de seu nome.
* Que letra falta?
- Expor no quadro alguns nomes sem as letras iniciais e, numa atividade posterior as finais. Os educandos registram e depois, completam com as letras que faltam.
* Quebra-cabeça dos nomes.
- Cada educando recebe dois tipos de quebra-cabeças, ambos contendo seu nome escrito, um por letras e outro por sons (sílabas). As partes são misturadas e os educando tentam encaixar na seqüência dos nomes. Dependendo do ritmo da turma, pode-se trabalhar inicialmente apenas com peças que contem letras e posteriormente trabalha-se com sons. Alguns alunos podem necessitar de auxílio
* Trabalhando as silabas a partir dos nomes:
- Montar um quadro com sílabas presentes nos nomes dos educandos. Fazer a leitura dessas sílabas e observar as sílabas correspondentes aos números. Seguindo a seqüência dos números, escreve-se os nomes a partir de suas sílabas e a relação numérica. Verifica-se outras possibilidades de construir outros nomes, usando as sílabas presentes no quadro (ou outras palavras).
* Palavras cruzadas.
_ Ao alunos recebem uma folha mimeografada ou xerocada contendo uma cruzadinha onde devem encaixar os nomes dos amigos de acordo com o número de letras
* Acróstico:

- Formar um acróstico com o nome de cada aluno da turma. Cada um vai dizer as qualidades do colega, que serão escritas conforme a letra presente no nome.
* Caça nomes
Os alunos recebem folha xerocada com um caça cuja finalidade é encontrar nomes de crianças da sala de aula.
AVALIAÇÃO
Observações e registros diários dos avanços dos alunos na construção da escrita do próprio nome, bem como no reconhecimento dos nomes dos amiguinhos da classe e da professora. Observar o uso que os alunos fazem da escrita dos nomes para escrever outras palavras. Analisar as produções de escrita, individuais e coletivas e usar os dados para replanejar de forma a superar as dificuldades encontradas pelos alunos .

***
Obs: Projeto recebido por e-mail, sem autoria


Sugestões de atividades para trabalhar a leitura e a escrita de nomes próprios no início da alfabetização infantil

 

Meu nome é...



Confira atividades para trabalhar a leitura e a escrita de nomes próprios no início da alfabetização infantil

Por Priscila de Giovani
* Priscila de Giovani é pedagoga com especialização em Educação de Deficientes da Áudio Comunicação. Atualmente leciona no Centro Universitário Estácio São Paulo e é coordenadora do projeto de Educação Inclusiva do Município de Santo André (SP). Desde 2004, atua com formação de professores, na coordenação de unidades escolares, no projeto de educação inclusiva e em formação sobre alfabetização.


    Realizar atividades com nomes próprios no início da alfabetização é uma boa estratégia para que as crianças comecem a refletir e conhecer sobre o funcionamento do sistema alfabético. Segundo Ferreiro e Teberosky, no livro Psicogênese da Língua Escrita, o nome próprio torna-se a primeira escrita estável dotada de significação à criança, devido à identidade promovida ao aluno com o uso do seu nome e sua relevância cultural, pois faz parte da sociedade e marca seu território, sendo fonte de satisfação. Ao elaborar boas atividades de leitura e escrita do próprio nome e dos amigos, na fase inicial da alfabetização, a criança é levada a refletir sobre diferentes aspectos do sistema alfabético, como por exemplo:


As diferenças entre as letras dos outros sinais gráficos;
A orientação esquerda-direita da escrita;
A estabilidade dos nomes em relação à quantidade de letras;
A escrita como significado cultural, já que identifica indivíduos e objetos;
A ampliação do repertório de letras;
A possibilidadede de perceber que nomes diferentes se escrevem formas distintas;
A variedade e posição das letras para se escrever um nome.

Cartaz com os nomes
O nome próprio deve ser fonte de consulta para o aprendizado das letras e recurso para a escrita de outros nomes. Uma boa prática para a sala de aula é a seguinte: escreva os nomes dos alunos em ordem alfabética e em letra maiúscula, em um cartaz, para que os alunos possam identificar o próprio nome e o dos colegas, fazendo uso constante para a construção da escrita de novas palavras. Nesse cartaz devem apenas estar escritos os nomes dos alunos e não conter fotos, para promover reflexão constante.

No primeiro mês de aula

Além da construção do cartaz com os nomes, proponha uma sequência de atividades com nomes próprios, como:
Realizar atividades de escrita do nome nos pertences das crianças e nos trabalhos propostos no dia;
Realizar escrita do nome no crachá;
Promover chamada todos os dias, pedindo para que os alunos encontrem os nomes de quem não compareceu à aula, no cartaz de nomes;
Pedir que encontrem o ajudante do dia no cartaz de nomes dos alunos.

O nome próprio torna-se a primeira escrita estável dotada de significação à criança, devido à identidade promovida ao aluno com o uso do seu nome, e à sua relevância cultural, pois faz parte da sociedade e marca seu território, sendo fonte de satisfação.
Priscila de Giovani, segundo Ferreiro e Teberosky, no livro Psicogênese da Língua Escrita (300 págs. Artmed Editora,1999)





Objetivos:
Ampliar o conhecimento sobre as letras do alfabeto
Ampliar o conhecimento sobre a escrita do próprio nome e dos nomes dos colegas
Refletir sobre o sistema alfabético
Usar as estratégias de leitura Conteúdo: leitura Tempo estimado: até que os alunos escrevam o seu nome e reconheçam os nomes dos colegas.

Organização prévia da atividade:
1. Dobre a folha de sulfite, em posição paisagem, ao meio.
2. Escreva o nome dos alunos (um por sulfite) na parte inferior à dobra realizada com letra maiúscula espaçada).
3. Em seguida, na parte superior, recorte o papel sulfite em tiras de forma que cada tira cubra uma letra formando retângulos em cima das letras. Faça isso com todos os nomes dos alunos.

Atividade:
1. Organize os alunos em roda, sorteie uma das fichas e instigue-os a descobrir de quem é o nome.
2. Levante um retângulo de cada vez, como se abrisse uma “janela” para cada letra e permita que, a cada letra, os alunos usem suas estratégias de leitura para reconhecer de quem é o nome escolhido.
É importante que você realize intervenções para cada “janela aberta”, como por exemplo: ao abrir a letra G, de Gabriel, pergunte: “Qual o nome dessa letra?” ou “Quais são os nomes que iniciam com a letra G?”. Sugira dicas quando necessário. Por exemplo: “Esse nome é escrito com poucas letras”; “esse nome é de uma menina”; “procure no quadro de nomes, quais são os alunos que possuem o nome terminado com L”; “leia o alfabeto no cartaz para descobrir qual é a essa letra”; “esse nome começa igual ao de Guilherme e Gabriela”. Essa atividade proporcionará a reflexão sobre as letras e seu uso para a construção da estabilidade permitida com o nome próprio.
Inclusão:
Essa atividade pode ser realizada por todos os alunos, inclusive se houver um aluno com deficiência intelectual, pois a construção do sistema alfabético, também para ele, acontecerá com o uso das estratégias de leitura constantemente. O que muda nessa compreensão é o ritmo de aprendizagem, portanto, quanto mais o aluno for colocado em situações de leitura e escrita, mais próximo da construção do sistema alfabético estará. Nesta atividade deixe-o participar com o coletivo. É importante, na medida do possível, trazer o nome dele para discussão, para que reconheça seu próprio nome.




Objetivos:
Utilizar estratégias de leitura (seleção, antecipação e verificação), considerando aquilo que já sabem sobre o sistema de escrita, para localizar os nomes pedidos
Ampliar o conhecimento do seu nome e do nome dos colegas
Refletir sobre o sistema alfabético
Conteúdo: leitura

Separar nomes de meninos e meninas
Materiais:
Papel sulfite
Tesoura
Caneta hidrocor


Organização prévia da atividade:
1. Produza fichas em sulfite ou cartolina com os nomes dos alunos (uma ficha para cada nome). É importante que anterior a essa atividade você já tenha realizado algumas análises dos nomes com os alunos, no cartaz em ordem alfabética, como por exemplo: “quais nomes terminam com “A”?”; “Quais nomes terminam com O?”; “quais são meninas e quais são meninos?”; “com quais letras terminam outros nomes?”.
2. Separe os alunos em grupos.
Atividade:
1.
Distribua nos grupos alguns nomes de meninos e meninas. Peça que os alunos descubram de quem são os nomes, se são de meninas ou de meninos, e separem em dois grupos. Tome o cuidado para não distribuir o nome de um dos alunos que estiver no grupo, pois mesmo que seja o primeiro ano de escolaridade dos alunos, eles já possuem conhecimento sobre letras do seu nome, impedindo a reflexão dos demais.
2. Escolha alguns grupos e faça as seguintes intervenções: “Você sabe de quem é esse nome?”; “esse nome termina com qual letra?”; “se termina com O, pode ser menino ou menina?”; “esse nome começa igual ao de Raquel e Rafael. Quem da nossa turma também começa igual a esses nomes?”.
3. Após a reflexão e intervenção nos grupos, coletivamente, peça para que um grupo de cada vez organize sua lista de meninos e de meninas, com as fichas na lousa, produzindo uma nova discussão.
Inclusão:
Se na turma houver algum aluno com surdez, é um excelente momento para ensinar aos amiguinhos alguns sinais, como o de “nome” ou a datilologia do nome (alfabeto em Libras). É importante que o aluno com surdez compreenda o comando e possa tentar descobrir de quem é o nome, apontando os amigos.



Objetivos:
Avançar no conhecimento da escrita ao escrever segundo suas hipóteses e confrontar o que sabe com o colega.
Refletir sobre o sistema alfabético
Conteúdo: escrita de nomes próprios

Cartaz do aniversariante do mês (contexto de comunicação real)

Materiais:

Letras móveis


Organização prévia da atividade:
1. Construa uma caixa com divisórias, com letras móveis, organizadas em ordem alfabética.
2. Organize os alunos em duplas e distribua a caixa de letras móveis. As duplas devem ser formadas levando em conta os saberes dos alunos. O critério nessa atividade será agrupar os alunos com saberes próximos. A professora apenas conhecerá os saberes dos alunos, realizando sondagem antecipadamente.

Atividade:
1. Explique o motivo pelo qual a escrita dos nomes será realizada, justificando a importância da construção do mural com nomes dos aniversariantes do mês (neste caso, de janeiro e fevereiro) para o grupo.
2. Pergunte aos alunos quem faz aniversário no mês de fevereiro. Após a identificação dos alunos, dite para o grupo o nome do primeiro aluno que faz aniversário em fevereiro. As crianças em duplas devem escolher quais letras móveis utilizarão para construção do nome do colega. Nesse momento é importante tampar ou retirar o cartaz de nomes exposto na sala, para evitar cópia dos alunos. É uma situação de confronto de hipóteses de escrita.
3. Escolha duplas para realizar intervenções pontuais, como: “Com que letra começa o nome de Mariana?” “Mariana começa igual ao seu nome?”; “cada aluno coloca uma letra”; “se André acha que é a letra M e Fernando acha que é a letra A que usa para escrever Mariana, como podemos resolver essa situação?”.
4. Não é preciso que os alunos alcancem a escrita convencional.
5. Após a tentativa da escrita nas duplas, escolha algumas escritas e copie-as na lousa, confrontando-as.
6. Ao fazer o cartaz dos aniversariantes, peça para o aniversariante do mês escrever o próprio nome, e se ele ainda não souber sozinho, apresente o modelo.

Inclusão:
Se na turma houver algum aluno com deficiência física, que tem dificuldade para pegar as letras móveis, devido ao tamanho, construa letras móveis maiores, imantadas, para facilitar. Ou peça que o outro aluno da dupla seja o escriba, e o aluno com deficiência dite as letras da palavra que deve ser escrita.


Fonte: Guia Prático da Educação Infantil


Modelo de identidade em branco para atividades!

 
Clique para ampliar.


Tem atividades sobre Identidade aqui.

Tem atividades para trabalhar o nome aqui.

Meu álbum, minha história aqui.



Atividades com o nome do aluno a partir do texto e auto-estima, valorização do eu, identidade.

  Atividades e sugestões para o trabalho com o nome do aluno a partir do texto e nas atividades de rotina como chamada, rodinha, diálogo etc.

https://blogger.googleusercontent.com/img/b/R29vZ2xl/AVvXsEisu7nzTih7ms8WgqG46Yw1GW2YLKmD34ohYCbaoAFAeSS22jZl81fLsb2Z8wcWJ8C_FyrCG-J7E0PYA4Pq7eTraXVo8FvPv5w0Oq6eLQHBgnaxI8gsBTT6kF15UUkOg7A1IOsAXPyKGVg/s1600/ATIVIDADE+ESCRITA+DO+NOME+IDENTIDADE+LETRAS+ALFABETO.PNG

Para ver tudo, clique aqui.


Você poderá gostar também de...